sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Se o mundo fosse meu...

Se o mundo fosse meu...

Não haveria guerra.

Todo mundo seria feliz.

Existiria o teletransporte.

Existiram pedras de chocolate, árvores de macarrão e rios de Sprite (eu não sou fã de Coca-Cola)

As pessoas poderiam voar.

O tempo do dia poderia ser decidido por maioria de votos.

Ninguém mentiria (mentira...rss).

As pessoas aprenderiam tudo estilo Matrix: Soca um plug na nuca e faz download de todo o conhecimento do universo.

Todas as praias seriam dividas em 3 partes: ondas perfeitas pra surfar, ondas pra brincar e “piscininha”.

As pessoas poderiam respirar debaixo d’água.

Haveria comunicação entre homens e animais.

A morte não seria triste.

Não existira saudade.

Todo mundo jogaria videogame.

Existiria apenas o país/planeta Terra, sem fronteiras, sem barreiras, sem preconceitos.

Todas as casas e apartamentos teriam uma torneira de cerveja que, no caso, seria algo 100% natural, literalmente, que brotasse da natureza que nem água.

Andar pelado seria algo natural, como terno e gravata. Apenas algo mais refrescante.

Peixe frito e adolescentes não teriam espinhas.

Salada teria gosto de filé mignon, mas continuaria sendo saudável.

Todas as comidas seriam saudáveis.

Cerveja não daria barriga.

Não precisaríamos de protetor solar.

Ninguém ficaria doente.

Merda não federia. (que palavra estranha de se escrever “federia”)

Haveria, com certeza, uma alma gêmea para cada pessoa. E elas sempre se encontrariam.

Existiria ambição, mas sem ganância.

Pombos não cagariam em nossas cabeças.

Unhas não cresceriam.

Roupas não soltariam bolinhas.

Guarda-chuvas não sumiriam.

O gosto dos chicletes duraria 3 meses.

Os pés das pessoas seriam igual ao dos personagens da Turma da Mônica. Redondinhos, sem aquele monte de tentáculos sobrando e coisas crescendo em volta.

Eu faria do Taiti meu paraíso particular. Talvez dividisse com alguém.

Os biscoitos teriam muito mais recheio.

Todas as batatas fritas seriam crocantes por fora e macias por dentro.

Não haveria distâncias.

Ressaca durava apenas uma hora. Tempo longo o bastante pra você aprender que não pode beber tanto, mas curto o suficiente pra não fazer você perder um dia da sua vida pensando em não existir.

Ninguém perderia tempo lendo um texto egomaníaco de alguém que queria ter o mundo todo para si.

=D

4 comentários:

  1. Mtoooo mtoooo booommm!!!!
    adorei o seu mundo!!!
    bjooosss
    nath

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Só acho que as pessoas não poderiam mentir, MESMO! E as unhas das minhas mãos teriam que crescer sim!
    De resto, até que dava pra viver no seu mundo!

    ResponderExcluir
  4. "Se o mundo fosse meu....
    Eu faria do Taiti meu paraíso particular. Talvez dividisse com alguém."

    São SUAS palavras, esse talvez quebra duplamente o argumento final. Você não o queria só pra si e não seria perda de tempo alguma se deliciar com seus textos meu caro, afinal... na 3º frase você diz: todo mundo seria feliz! e ponto.

    ResponderExcluir